Início Utilidade Pública Não pode mentir: veja os riscos de inventar informações no currículo

Não pode mentir: veja os riscos de inventar informações no currículo

196

Não pode mentir: veja os riscos de inventar informações no currículo

Há um dito popular que diz que mentira tem perna curta. Isso vale, inclusive, para o currículo. Uma pesquisa realizada pela consultoria DNA Outplacement aponta que 75% dos brasileiros mentem em seu currículo. Isso, no entanto, não favorece nem um pouco o candidato.

“Atualmente é muito fácil de checar as informações apresentadas pelos candidatos”, explica o presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos – seccional Bahia, Wladimir Martins. Ele destaca que a identificação de dados falsos causa eliminação do candidato ainda no processo de triagem dos currículos. “O profissional do RH consegue fazer essa checagem com a faculdade, pelos sites das instituições e até mesmo pelas redes sociais. Hoje, existem diversos meios para verificação”.

Passar no processo seletivo pode até funcionar, mas, segundo o especialista, é possível ter as mentiras desmascaradas no dia a dia. “Se um funcionário afirma que fala inglês avançado, nós acreditamos que ele pode participar de uma reunião entendendo o que é dito ou até falando”. Ele completa exemplificando que, se uma reunião com pessoas de outro país a pessoa demonstrar não ter essa habilidade, a confiança é perdida.

Dicas para fazer o currículo

“Em todas as orientações relacionadas a currículo a gente sempre explica: coloque somente informações verdadeiras”, alerta Wladimir. O presidente da ABRH Bahia recomenda que o profissional seja sempre específico, explicitando, por exemplo, qual o seu nível em determinado idioma estrangeiro.

Outra dica elencada pelo especialista é valorizar o que você tem de melhor no currículo, seja sobre o seu perfil pessoal (exemplo: ser comunicativo, rapidamente adaptável)como também quanto às suas experiências profissionais(cursos, competência em softwares,etc).

Fonte: IBahia